Pesquisar Postagens

sábado, 29 de agosto de 2009

A Fábrica de Dinossauros.


Isso, em um futuro distante, poderia ser feito. Uma fábrica de dinossauros, que cria esses répteis para estudá-los, e... Vende-los.
Imagine uma fábrica aparentemente normal por fora, mas que, por dentro, guarda algo que esperou 65 milhões de anos pela chegada da tecnologia, e o início de uma nova "Era Mesozóica". Mas seria muito difícil, porque não temos a "receita" para fazer dinossauros, e muito menos, como eram há 65 milhões de anos. Mas, se alguém consegue, isso seria correto? Recriar os dinossauros, se nem temos certeza de como viviam? Pode ser que não, por isso é bom ter certeza antes.
Fábrica é um edifício industrial, onde se faz alimentos, objetos e outras coisas que podem ser úteis para o nosso dia-a-dia. Mas... Venderiamos um dinossauro em uma Loja de Animais?
Saiba vender seres tão estranhos em uma loja, e poderá vende-lo muito caro. Mas, se vendessemos um dinossauro, estariamos errados? Talvez pessoas normais não devessem ter dinossauros, e tenha em mente que não é a mesma coisa que ter um cão ou um gato.
Mas, não creio que isso venha a acontecer em nosso mundo. É muito difícil ter o DNA de um ser e recria-lo em nosso mundo.
Por que não podemos manter dinossauros em nosso planeta?
Agora, no século XXI, nosso planeta é completamente diferente do planeta da Era Mesozóica. Não temos mais o super-continente Pangea, nosso clima é diferente, e os seres-vivos que agora o habitam são diferentes. Sem falar nas plantas e as cidades.

Imagem:
media-cdn.tripadvisor.com (modificada).

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Estauricossauro

Comparação entre um Humano e um Estauricossauro
Estauricossauro se Alimentando

O Estauricossauro, que significa "Lagarto Cruzeiro do Sul", é um Terópode Herrerassauro que viveu no Triássico Superior, há aproximadamente 225 milhões de anos, no que hoje é o Brasil.
Media 2 metros de comprimento, 1 metro de altura e pesava em torno de 30 quilogramas. Não era tão grande e, por isso, comia pequenos mamíferos, grandes lagartixas e dinossauros menores que ele.
É o primeiro dinossauro brasileiro; e tambhém do mundo. Quem descobriu o dinossauro foi Llewellyn Ivor Price, em 1936, na cidade de Santa Maria (RS), no Sítio Paleontológico Jazigo Cinco (UFSM).
O fóssil foi classificado em 1970 por Edwin Harris Colbert. Os restos consistem em dentes e pedaços do crânio.
Existem dinossauros parentes do Staurikosaurus na África do Sul e Argentina.

Fontes:

Imagens:

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Imagens tridimensionais revelam detalhes de aranhas pré-históricas





Notícia Atualizada em 05/08/09 - 10:06 .

Cientistas do Imperial College de Londres usaram equipamentos de tomografia computadorizada e programas de computação gráfica para criar imagens tridimensionais de fósseis de duas espécies de aranhas que viveram há 300 milhões de anos.

Apesar de tão antigas, as espécies Cryptomartus hindi e Eophrynus prestvicii são "parentes próximas" de aranhas modernas. A tecnologia já havia sido usada antes, mas poucas vezes em fósseis tão antigos, que mostram o início da vida na Terra.

As imagens tridimensionais revelam detalhes até então desconhecidos das criaturas, como mecanismos de defesa e que as aranhas tinham hábitos predadores, e dão aos cientistas uma ideia melhor do que se passava no período, anterior ao dos dinossauros.

Os resultados foram publicados na revista especializada "Biology Letters".

Os cientistas fizeram cerca de 3 mil imagens de cada fóssil. O software desenvolvido pelo Imperial College London foi usado para juntar todas as imagens em um modelo virtual único, detalhado e tridimensional das aranhas.

Medidas defensivas

As imagens tridimensionais revelam que as patas dianteiras da Cryptomartus hindi estavam direcionadas para a frente, sugerindo que a aranha poderia usá-las para agarrar suas presas.

Os pesquisadores sugerem que o animal, provavelmente, era "um predador que caçava por emboscada" como a moderna aranha caranguejeira, que aguarda escondida a aproximação da presa.

Os pesquisadores também concluíram que a outra espécie, a Eophrynus prestvicii, tinha espinhos nas costas, provavelmente como medida de defesa para torná-la menos palatável aos anfíbios, que seriam seus predadores naturais.

"Nossos modelos quase trazem essas criaturas de volta à vida e é muito excitante conseguir examiná-las em tantos detalhes", disse o pesquisador Russel Garwood, do Imperial College e principal autor do estudo.

"Nosso estudo ajuda a construir uma imagem do que estaria acontecendo neste período do início da história da vida na Terra."

A técnica também poderá ser usada para re-examinar fósseis do mesmo período, já analisados pelos meios convencionais, disseram os cientistas.

Fontes:
G1- Globo

Imagens:
info.abril.com.br
bi.i.uol.com.br

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Amazonssauro



O Amazonssauro, que significa "Lagarto do Amazonas", foi um Saurópode, que viveu no período Cretáceo, há 100 milhões de anos, no Albiano, onde hoje é o continente da América do Sul.
Apesar de ser um diplodoco avançado, o Amazonssauro era um Saurópode relativamente pequeno, com um grande pescoço, e um rabo em forma de chicote.
Media aproximadamente 12 metros de comprimento.
Apesar de outros dinossauros encontrados no interior do Brasil, este foi o primeiro dinossauro nomeado do território da Bacia do Rio Amazonas.

O nome é baseado no estado do Amazonas, apesar de a espécie válida, o Amazonsaurus Maranhensis, encontrado no estado do Maranhão, nomeado em 2003, pelos paleontólogos brasileiros Ismar de Sousa Carvalho e Leonardo dos Santos Avilla e o Argentino Leonardo Salgado, tenha sido encontrado no estado do Maranhão, na formação Itapecuru.
Esta formação geológica data-se do Aptiano e Albiano, do Cretáceo Inferior.

Fontes:

Imagem:

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Velociraptor: O Mais Rápido?

Não. Apesar do nome, o Velociraptor não é dinossauro mais rápido que já existiu.

Dizem que o dinossauro mais rápido foi o Compsognato, que tinha o mesmo tamanho de um gato doméstico. Ele media 1 metro de comprimento e alcançava 64 km/h, mais rápido que o avestruz atual, mais rápido animal hoje em dia.


Cobria 100 metros a cada 6 segundos, e pesava apenas 3 quilos.


Mas não se engane. O Velociraptor era muito rápido também, chegando quase perto do Compsognato, e alcançava 50 km/h, e usava essa velocidade para caçar e se divertir. O Velociráptor pesava cerca de 25 kg, e viveu no período Cretáceo.


Sua garra de 6 cm, juntamente com sua grande velocidade, eram armas letais usadas para a caça.
Diferente do Compsognato, que, além de alimentar-se de insetos, era pequeno, frágil e não demonstrava nenhuma arma letal, grande e poderosa o bastante, para matar dinossauros maiores que ele.
Fontes:
Clenesallesnews
Wikipédia: Velociráptor
Folha Online
Wikipédia: Compsognato

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Vídeos de Dinossauros...





Vídeos do YouTube.

Jurassic Park III - Wallpaper.

Veja um Wallpaper artístisco feito no Paint.net:

Resolução: 1440x900

Espero que gostem.

Chasmossauro



O Chasmossauro foi um dinossauro ceratopsiano, que viveu no final do período Cretáceo, há aproximadamente 70 milhões de anos, no Mastrichtiano, onde hoje é a América do Norte.
Seus chifres e seu escudo eram armas de defesa contra o ataque de predadores, usados também na disputa entre machos por uma fêmea da mesma espécie.
Dentre as espécies conhecidas temos o Chasmosaurus Canadensis, o Chasmosaurus Mariscalensis, e Chasmosaurus Russeli.
O Chasmossauro era um ceratópsido de tamanho normal; que media entre 5 e 6 metros de comprimento, pesando até 3,5 toneladas.
Como outros Ceratópsidos, o Chasmosaurus era qüadrúpede e herbívoro.
Possuía um pequeno chifre acima do nariz, como os rinocerontes atuais.
O Chasmossauro possuía um dos maiores crânios entre os animais terrestres, medindo 2 metros de comprimento, e ocupando 1/4 de seu corpo.
Em 1898, Lawrence Lambe descobriu os primeiros restos do Chasmossauro, que formavam o escudo que envolvia seu pescoço. Lawrence primeiramente pensou que os restos pertenciam a outro dinossauro, o Monoclonius.

Fontes:

Imagem: